A força transformadora do bem é surpreendente. Com dedicação, carinho e coragem, qualquer tipo de situação pode ser radicalmente mudada, basta querermos. Quando Alexandre Pereira chegou aqui no Instituto, ele era um típico adolescente brasileiro: impaciente, elétrico e até mesmo um pouco implicante. Mas são essas pedras brutas que costumam dar as melhores jóias. E isso se deu com ele!

Ele chegou no Instituto aos doze anos. Aqui, aprendeu a ter limites e a concentrar sua imensa energia naquilo que realmente importa: o seu futuro. Aos poucos, seu comportamento foi sendo mudado e, cada vez mais envolvido com as oficinas e atividades da instituição, desenvolveu uma atitude vencedora!

Ele afirma: “Foi muito importante ter participado do Instituto, pois ele me abriu a oportunidade de participar do projeto “Transformação”. Enquanto estive aqui, gostava da fanfarra, dos esportes e do violão. Pegaram bastante no meu pé, mas valeu a pena”.

Ao concluir sua jornada no Instituto, no ano de 2015, Alexandre entrou no Patrulheiros e hoje trabalha em uma empresa multinacional. Ele sonha em ser analista de TI e reconhece, com gratidão, o papel fundamental que o Instituto Paulo Freire teve em sua vida.

“Eu agradeço os mantenedores do Instituto, pois esse lugar foi essencial em minha vida”, afirma.

Vale a pena pegar no pé de nossos educandos!