Superação marca Dia do músico no Instituto Paulo Freire

Tocando “Aquarela”, Pedro, 9 anos, dá a nota para comemorar o Dia do Músico, 22 de novembro, no Instituto Paulo Freire de Ação Social. Há um ano Pedro vem superando o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) com as atividades do Projeto Crescer.

Convidado para a entrevista, Pedro mostrou-se indisposto para conversar, mas quis demonstrar sua habilidade com a flauta. Como o menino da canção de Toquinho, ele atravessou o “muro” das limitações do TDAH no Instituto Paulo Freire e já consegue mirar um foco onde “o futuro está”. Depois da audição improvisada, revelou seus planos com muita empolgação: “Quero ser Youtuber”.

Em Pedro, o Instituto Paulo Freire experiencia as virtudes da inclusão, acolhendo crianças e adolescentes independentemente de cor, classe social e condições físicas e psicológicas. Em meio a jogos, artes, esportes e debates, as crianças adquirem valores que favorecem sua saúde física, mental e emocional. As oficinas, oferecidas no contraturno da escola regular, estão alinhadas à proposta do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

“Essa inclusão, através da música, está fazendo grande diferença. A música tem um poder restaurador. Cada instrumento é usado como um projeto terapêutico”, celebra a coordenadora pedagógica do Instituto, Sandra Landim. De um caso complicado, o menino passou a ser citado com destaque quando se trata da evolução no aprendizado musical, com aptidão em vários instrumentos. Com os sintomas da síndrome minimizados, Pedro avança desenvolvendo sua autonomia para enfrentar os desafios da juventude e da vida adulta.