Instituto Paulo Freire é finalista de campanha solidária do Hospital Samaritano

O Instituto Paulo Freire de Ação Social foi uma das duas entidades selecionadas pela campanha solidária do Hospital Samaritano, que motivou colaboradores a indicar entidades sociais para receberem doações de Natal. Na sexta-feira (20/12) aconteceu a entrega de chocotones e panetones arrecadados entre os servidores do grupo Samaritano a 210 crianças e adolescentes atendidos pelo Instituto.

Como resposta ao desafio de gerar mais envolvimento na rede de colaboradores, os departamentos de Assistência Social e de Recursos Humanos do hospital recebeu a indicação de 20 entidades sociais – adesão significativa em uma experiência pioneira. O processo durou cerca de 20 dias, incluindo a divulgação da ideia, a indicação de entidades, a triagem social, a busca de doadores e a conferência dos presentes. Na reta final, houve a preocupação em honrar a data de entrega dos presentes fixada na agenda de recados que as crianças e adolescentes do Instituto Paulo Freire levam e trazem revisadas pelas famílias diariamente. “Tornou-se um compromisso muito sério para a gente porque criamos expectativa nas crianças”, revelou a assistente social Fabiane Furkuim.

A filantropia já fazia parte da cultura do Hospital Samaritano, atendendo a pedidos de cartas enviadas ao Papai Noel pelo Correios. Contudo, em 2019, buscou-se uma dinâmica que mobilizasse e valorizasse a participação dos funcionários e do corpo clínico. O critério de seleção considerou, além da idoneidade das instituições, que as necessidades estivessem de acordo com o perfil dos servidores da empresa. O Instituto Paulo Freire de Ação Social e a Casa da Criança Paralítica foram as duas entidades contempladas. A iniciativa também ampliou as possibilidades de voluntariado: quem abdicou do “Amigo Secreto” da empresa pôde doar o valor que gastaria no presente em prol das instituições beneficiadas.

“Recebemos a ação como resposta e reconhecimento de um trabalho que há onze anos está sendo realizado com muita dedicação, resiliência e empatia”, declarou Sandra Landim, coordenadora pedagógica do Instituto Paulo Freire. As duas indicações que o Instituto recebeu de funcionários de áreas distintas do grupo Samaritano reflete a reputação que o projeto vem construindo ao longo dos anos na sociedade. “A gente começa a ver resultado. Saber que a gente está conseguindo ir além é um presente muito grande no final de ano. Receber um parceiro novo é como um presente de Deus”, celebra a coordenadora.

 

Acompanhe trechos das músicas apresentadas para os representantes do Hospital Samaritano: